segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Noites dançantes do Rio

Dançar esse é o motivo pelo qual estou sempre em bailes de
dança de salão. Um deles fica aqui perto da minha casa, na estrada
de Jacarepaguá, nº 7578 (sobreloja) . É um lugar onde muitos
amigos se encontram e se divertem até depois das badaladas da
meia noite. As pessoas dançam, não se importando se os pés doem
ou se o cabelo gruda no rosto, apenas dançamos.
Os bailes de dança de salão têm suas tradições e costumes, e pra
mim, a preparação já começa desde antes do banho, escolhendo o
que vestir o com que cheiro estar, como usar o cabelo. Enfim, estar
bonita e cheirosa. Chegando lá, o certo a se fazer é cumprimentar
à todos que conheço e esperar um cavalheiro me chamar para
dançar. São eles quem sempre chamam para dançar. As damas
apenas os aguardam, e quando a música acaba é dever do
cavalheiro levar ao lugar em que a buscou. Não fazer isso é
considerado falta de educação.
O sistema nos bailes é bem simples, geralmente o DJ toca um
pouco de cada ritmo (isso quando o baile não se dedica a algum
tipo especifico). Os casais vão dançando e ao fim de cada música
acontece a troca de par. Já que todos não dançam somente num
canto do espaço, o sentido de giro é anti-horário, para evitar
esbarrões e tumulto. Ao contrario do que muitos pensam, nem
sempre dançar junto é um sinônimo de paquera, mas sempre tem
aqueles com segundas intenções.

Um comentário:

  1. vcs precisam assinar as postagens. não sabemos que escreve o queê. isso não é opiniao pessoal de cada um?

    ResponderExcluir