terça-feira, 30 de novembro de 2010

E NO FIM TUDO ACABA EM SAMBA...


A minha delícia é a roda de samba que eu frequento em Oswaldo Cruz, inclusive eu toco cavaquinho lá. A roda se localiza na rua Adelaide Badajós, no bar do L-Tom, todo sábado, a partir das 16 horas. O acesso é público, lógico, quem quiser pelo menos assistir, ou se reunir com os amigos para tomar uma cerveja, pode ir lá. E de quebra irá ouvir samba de 1ª qualidade.
Eu toco no meio de adultos, sou o único dali que é adolescente, o que eu acho que me faz ganhar um certo destaque. Eu toco cavaquinho e meu pai toca tantan, que é um instrumento de marcação. Tem o banjo, que é parecido com o cavaco, mas é redondo e tem uma sonoridade diferente, que é tocado pelo Valdeci. Tem pandeiro, tem um tantan de recorte, um repique de mão, e às vezes um afoxé, que é um instrumento parecido com um chocalho, com um monte de guias em volta, nas quais você coloca a mão e bate.
Oswaldo Cruz tem toda uma história, porque à beira do Rio das Pedras sempre tinha um samba organizado por bambas como Candeia, Monarco e Manacéa.
Bom, eu acho que é isso. Divirtam-se com a minha delícia!


Raphael Acosta Gravino

Nenhum comentário:

Postar um comentário