terça-feira, 26 de outubro de 2010

É NA RAÇA!


A minha dor, o meu “problema” é o ônibus lotado. Sabe, eu sempre achei - e continuo achando - que não nasci pra andar de ônibus...
Mas como qualquer brasileiro guerreiro e valente, todo dia de manhã tenho que pegar aquele “busão” lotado. Estou me referindo aos ônibus das linhas 636 e 607. E como se não bastasse ir pra escola, tenho que ir estressada, por causa do “maldito” ônibus.
Não é só de manhã que esses ônibus viajam super lotados, mas também no fim da tarde!
Imagine o que isso significa?
Ônibus lotados diariamente, na ida e na volta pra casa. Depois da rotina cansativa de muitas aulas assistidas isso, realmente, me irrita. Qual será o problema? Falta de transporte público? O número de pessoas que precisam de ônibus aumentou significativamente em pouco tempo? As empresas não colocam mais ônibus nas linhas para garantir maiores lucros?
Tem mais uma coisa que me incomoda muito nesses ônibus – 636 e 607 -, é quando entra um idoso(a) , e ninguém se levanta e cede o lugar. Como pode?!
Essa imagem é um flagrante que se repete diariamente, sempre na Rua Dias da Cruz, próximo à Rua Clarimundo de Melo no bairro do Encantado, onde eu costumo embarcar rumo a escola.
Mariani Macedo.

2 comentários:

  1. Muito bem citada a dor da Mariani. O problema do transporte público afeta muitas pessoas. Uma solução razoável seria aumentar os meios, como metrôs, trens e etc. A culpa é do governo?É sim. Porém, a lotação seria resolvida com uma simples lei: ”No ônibus cabem 30 passageiros em pé e 50 sentados (suposição). Só entram no ônibus 80 pessoas. Se completarem estas vagas, não entram mais”. Não seria difícil, pois às vezes mesmo com ele vazio, o motorista finge que não vê, desvia para outra pista e vai embora. Não seria difícil eles passarem fazendo o sinal de cheio com a mão ou algo do gênero. Ou que ao menos usassem a criatividade, como alguns taxistas que põem plaquinhas, quando estão ocupados, no pára-brisa por dentro. Vale lembrar: o governo odeia gastar dinheiro.

    Bruno Mota

    ResponderExcluir
  2. Mariani, você destacou uma dor que com certeza é sentida por muitas pessoas. O “636” tem um público enorme, pois todos os dias utilizo este transporte público e noto esta lotação. Com o número de passageiros crescendo a cada dia, pelo que parece, deveriam disponibilizar outros meios de transporte, já que se disponibilizassem mais ônibus aumentaria ainda mais o trânsito. Fui até o site da empresa e pude perceber que lá eles têm um serviço de relacionamento, onde os usuários de ônibus podem comunicar reclamações, dúvidas, denúncias e também sugestões. Este pessoal que enfrenta esse problema deveria reclamar por um direito que é seu e não adianta reclamarem ao vento, deveriam expor diretamente a empresa, já que ela diz que aceita sugestões. Esta é a minha opinião, espero que as pessoas se mobilizem.
    Aqui está o site da empresa:

    http://www.gruporedentor.com.br/

    Caryne Rossler

    ResponderExcluir